A batalha dos beagles

Demorei a me manifestar sobre o tema, mas aqui estou! Antes de começar o texto, quero esclarecer algumas coisas:

  •  Não sou a favor do sacrifício de animais e não concordo, por valores pessoais, com isso;
  • Não pertenço a nenhuma organização ou sindicato;
  • Não sou ativista de nada;
  • Não sou vegetariano ou vegan, e como muita, mas muita carne;
  • Não sou político nem empresário do ramo farmacêutico ou cosmético;
  • Não tenho base científica para entender qualquer coisa a respeito;
  • Não tenho base de porcaria nenhuma! Só minha consciência;
  • Se você é um radical (ir)racional, de qualquer vertente, sem bom senso algum, pare de ler nessa linha.

 

Pois bem, isso posto, deixe-me pensar um pouco sobre o caso da Royal em São Roque, em 18/10/2013, à luz de fatos colhidos aqui e ali e algumas pesquisas rápidas na internet:

 

  •           Os testes em animais são permitidos no Brasil (e em outros países), desde que não haja maus tratos;
  •          
  •      Para a aprovação de remédios existe uma lei que obriga teste em animais;
  •          Os beagles da Royal estavam, segundo as denúncias, sendo maltratados;
  •          A Royal operava legalmente, de acordo com todos os regulamentos da lei Brasileira, que pode ser muito falha, mas é lei e, portanto, devemos segui-la;
  •          O Ministério Publico já estava investigando a Royal (e é muito lento, concordo com vocês)
  •          Ver os animaizinhos sofrendo é muito dolorido, e eles, de fato, não devem e nem merecem ser judiados;
  •          Uma enorme quantidade de cosméticos  vendidos hoje em dia é ou foi testada em animais (cremes, hidratantes, anti-rugas, talvez até mesmo o tal botox);
  •          Os protestos seguiam calmos até a chegada de manifestantes mais radicais;
  •          Pelo que vimos, a maioria dos cães tinha um olhar triste, e deveriam ter melhores lares;
  •          Pelo que vimos, não somente houve a liberação dos cães, como também a destruição da empresa;
  •          As fotos mostram uma imensa depredação da empresa, que, repito, funcionava legalmente e, importante, contratada por empresas que vendem os produtos que a maioria (senão a totalidade) das(os) ativistas utilizam no dia a dia.
  •          Nomes de funcionários que trabalham na empresa foram divulgados na internet

 

Uma vez mais, isso é o que pude levantar, superficialmente (pela absoluta falta de tempo), sobre os fatos e talvez esteja perdendo algo fundamental, mas o que quero dizer aqui é que existe uma enorme confusão sobe o que é legal e o que é moral, e é justamente nesse ponto que os ativistas (ou alguns deles) podem ter colocado em risco toda a moralidade da operação. Vejamos, sob essa ótica, alguns dos fatos listados:

 

  •          Teste em animais: IMORAL, mas legal;
  •          Maus Tratos aos animais: IMORAL e ILEGAL
  •          Não divulgação de métodos de testes: IMORAL, mas legal
  •          Resgate dos animais: ILEGAL, mas moral (e muito)
  •          Depredação da Royal: ILEGAL e IMORAL (ainda destruindo possíveis provas)
  •          Consumir produtos testados em animais: legal e IMORAL
  •          Divulgação de nomes e perfis: ILEGAL e IMORAL

 

Confesso que achei bárbara a ação de resgate dos cães, e acho que o simples fato de eles terem um lar com carinho já terá valido por todo o sofrimento pelo qual passaram, mas não concordo com mais uma demonstração de violência e truculência desnecessária, como as que vemos nos protestos nas ruas contra sabe-se lá o que!

Haverá outros protestos em frente à Royal. Provavelmente haverá confrontos e poderá haver danos físicos a pessoas que lutam por uma causa linda, e isso faz parte. Agora, há coisas que ainda não consegui entender e que cujas respostas poderiam ajudar a acabar (ou reduzir) essa judiação toda:

·         Por que não se boicotam os produtos que são testados em animais?

·         Por que não fazem petições para que as empresas coloquem no rótulo “Não testado em animais”?

·         Quantos dos ativistas que invadiram a Royal checam se os remédios e cosméticos que usam vêm de empresas eticamente corretas?

·         E, para deixar os meus amigos radicais (e teimosos) que leram até aqui, por que não usar criminosos para os testes? (ok, ok, isso também é ILEGAL e IMORAL, e eu não apoio, mas que daria gosto... ah, daria)

Abaixo coloco alguns links que usei para escrever esse artigo (alguns deles em inglês), espero que seja útil para todos!

http://www.bbc.co.uk/ethics/animals/using/facts.shtml

http://www.planet-science.com/categories/over-11s/technology/2011/09/animal-testing---the-facts.aspx

http://www.dosomething.org/tipsandtools/11-facts-about-animal-testing

http://www.mediapeta.com/peta/PDF/companiesdotest.pdf

http://www.mediapeta.com/peta/PDF/companiesdonttest.pdf

http://www.peta.org/living/beauty-and-personal-care/companies/default.aspx

 

http://www.pea.org.br/crueldade/testes/naotestam.htm




Escrito por Luiz Totti às 13h19
[] [envie esta mensagem] []



[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]





Meu perfil
BRASIL, Sudeste, SALTO, Homem, de 36 a 45 anos, Portuguese, English, Gastronomia, Viagens, Cozinhar


Histórico
    Categorias
    Todas as mensagens
    Citação
    Referência
    Dicas de restaurantes
    Gestão de Negócios
    Administração Geral
    Receitas


    Votação
    Dê uma nota para meu blog


    Outros sites
    THIS BLOG IN ENGLISH
    Meu perfil no LinkedIn
    Blog da Eliana Totti
    UOL - O melhor conteúdo