Há dias que “de” noite é assim

Ouvi essa expressão a primeira vez há muitos anos atrás e, para quem nunca a ouviu ou não prestou atenção, é quase que um mantra interno que você sucessivamente repetes quando as coisas não saem a contento e você acaba ficando, como dizem os jovens, “no vácuo”.

Pois bem... algumas semanas atrás, eu vivi uma sucessão de “dias que de noite é assim”: viajando a trabalho para os EUA, tinha programado para um percurso de pouco mais de 800 Km e planejado para tempo total de 3,5 horas, porta a porta, que durou mais de 17 horas no total, por conta de 2 vôos cancelados, uma lista de espera perdida por 1 passageiro, 4 ou 5 trocas de terminais e a última perna da viagem com atraso de quase 2 horas... além disso, ainda tive que esperar num aeroporto com sistema de ar condicionado queimado e meu óculos quebrado!!!!

É óbvio que situações assim ocorrem raramente, mas ocorrem! E não só em viagens, mas em todos os espectros de nossas vidas, incluindo, aqui, obviamente, a corporativa. E o que se faz quando isso ocorre?

Em primeiro lugar, há que as avaliar a situação e o problema: se for algo que não esteja sob seu controle, há que se buscar outras alternativas. Tente todas as saídas possíveis e não desista de atingir sua meta. Lembre-se que só você tem o poder de mudar o seu dia. Para cada movimento que você faz, o ambiente responde. Se a resposta não for a esperada, ajuste a sintonia de sua ação, acione sua criatividade outra vez e assim sucessivamente até conseguir chegar onde deseja. Tenha a mais absoluta certeza de que, mesmo que pareça que as coisas estão fugindo ao seu controle e a situação pareça ser insolúvel, você está afunilando as chances de erro e reduzindo a possibilidade do fracasso. Ao final do dia, a energia que você gastou para mudar o status quo terá valido a pena.

Obviamente, isso se aplica às situações que ocorrem e que não estão sob seu controle, como ocorrências externas, mudanças no macro ambiente, alterações de regras sem prévio aviso, etc. Por que, no outro oposto, estão aquelas situações que você deveria estar controlando e que, de repente, por desleixo, incapacidade ou incompetência, saem completamente de suas mãos... nesse caso, toda sua energia terá sido em vão, alguém terá tomado as rédeas do assunto por você e, na melhor das hipóteses, você o chamará de chefe em pouquíssimo tempo!

Por isso, nada de Zeca Pagodinho e “deixe a vida me levar, vida leva eu”. Assuma o controle da sua vida e de suas ações, não deixe o destino te levar nem alguém te levar a algum destino. Tem que fazer? Faça! Quer fazer? Faça. Não quer fazer? Faça mesmo assim....