Carreira: Seja Feliz fazendo o que gosta

Muito Prazer: Sou sua carreira!

Não seria muito mais fácil se nossa carreira se apresentasse dessa forma, e já fosse logo nos dizendo o que ela esperaria de nós e nos dissesse o que fazer, quando fazer e, principalmente, como fazer? Mas não!!! Ela tem que complicar e encher nossa cabeça de dúvidas... Fala sério! Ninguém merece!

Mas não se desespere, nem tudo está perdido, existem ferramentas e profissionais (*) que podem te ajudar a escolher melhor, mais rápido e de forma mais assertiva.

O ponto inicial, e mais importante, é ouvir seus instintos: mais de 80% dos profissionais de sucesso que se dizem muito realizados em sua profissão fazem aquilo que gostam e trabalham com o que se identificam. Não escolha sua profissão por modismo ou para seguir os passos de um parente ou amigo que foi bem sucedido, pois você é um indivíduo completamente diferente dos demais, único! Não importa a área escolhida, em qualquer uma delas haverá os fora de série, os muito bons, os bons e aqueles mais ou menos! Faça o que ama e será um fora de série.

Pronto! Você foi apresentado à sua carreira! Agora é hora de trabalhar, pois do céu só cai água, sob qualquer forma física.

O primeiro passo é definir onde você quer chegar dentro da carreira escolhida, e trabalhar com dois conceitos muito importantes: objetivo e metas. O objetivo é seu destino, ponto mais distante que você consegue enxergar (e lembre-se, isso é móvel, a cada vez que você se aproxima dele, já está apto a escolher algo mais ambicioso!) e metas são as etapas, os degraus necessários para chegar ao destino. Parece complexo, mas ferramentas como o “Road Map” (que te ajuda a construir sua rota, identificando tempos e recursos necessários, mas de trás para frente) funcionam muito bem como um simplificador nessa etapa.

Ok, se você já cansou, pare a leitura por aqui, pois ainda temos muito trabalho pela frente!

Agora que você sabe aonde ir, é preciso entender qual o perfil profissional e comportamental necessário para chegar lá e saber o quão distante desse perfil você está. Complicado? Imagine que você queira ser o embaixador do Brasil no Sudão: qual é a formação necessária? Quais idiomas deve-se aprender? Quais cuidados deve-se ter com a cultura local? Essas e muitas outras perguntas surgem quando se aplica a “Modelagem” e/ou “Espelhamento”, que são técnicas que comparam o perfil necessário com o perfil que você possui, e identifica a distância em que você se encontra do ponto desejado. A partir daí você tirará informação suficiente para construir seu plano de ação baseado nas suas Fortalezas (Pontos Fortes a serem potencializados), nas Oportunidades (características que servem de alavanca), Fraquezas (Pontos Fracos a serem desenvolvidos) e Ameaças (Características e comportamentos que devem ser evitados), que formam a matriz FOFA (ou SWOT em inglês).

Notou como o Sudão está muito mais próximo agora? Mas ainda não chegamos lá, há mais dois passos importantes para você carimbar esse passaporte.

O primeiro é você conhecer seu perfil comportamental, ou seja, como você se relaciona com outras pessoas, como você reage sob pressão, como se adapta ao ambiente e o que fazer para evita as armadilhas emocionais que regem as relações humanas. Existem vários tipos de assessements que traçam esse perfil, mas o que eu particularmente recomendo é o perfil DISC (Dominância, Influência, Estabilidade e Controle), em que você será, literalmente, “virado do avesso” e todas as suas características ficarão muito claras e fáceis de compreender.

Agora o pacote já está quase completo e você já sabe: quem é você, onde quer chegar, o que e quando desenvolver,  seus planos de ação, enfim... que diferença do começo do texto, não é? E o que falta, então? Fazer com que pessoas chave saibam de suas intenções e induzi-las a ajuda-lo a chegar a seu objetivo... isso se chama Networking associado com Marketing Pessoal.

A arte de encontrar as pessoas corretas e fazer uma abordagem correta é fundamental para acelerar o seu processo de crescimento rumo a seu objetivo. No exemplo dado, qual a categoria de profissionais que poderia ser vital para você? Quem, em sua rede de conhecidos poderia indicar um caminho para você se aproximar desses profissionais? Onde encontra-los? As redes sociais são, hoje, uma grande fonte de pesquisa para conexões. No âmbito profissional, o LinkedIn® é, sem dúvida uma das mais efetivas e muito poderosa, embora outras como o Facebook, Instagram, Twitter, etc também ofereçam boas oportunidades. Entretanto, é preciso muito bom senso e uma boa dose de aconselhamento para as abordagens para não romper o limite entre o networking e a invasão da privacidade, limite tênue e que pode fazer toda a diferença.

Pronto! Dirija-se ao portão de embarque e boa viagem, siga sua carreira! Mas não se esqueça de se manter alerta durante toda a sua viagem contra as armadilhas internas e externas, os riscos, ameaças e, principalmente, contra a presunção, arrogância e auto suficiência!

Luiz Totti

(*) as técnicas e ferramentas citadas nesse artigo são uma pequena amostra do que se aborda durante um processo de Coaching Pessoal e Profissional

Artigo publicado na Revista Universo Corporativo de Janeiro-Fevereiro 2013